Escolha uma Página


Você sabe que fruta é essa?

Pois é, no interior de São Paulo chamamos de Chico Magro, mas andei pesquisando e ela recebe outros nomes Brasil afora: Chico Mango, Uva Chinesa, Uva Japonesa, Mutamba, Fruta de Macaco, Macaquinho e por aí vai.
É o tipo da fruta (ou fruto) que a maioria das pessoas não conhece, pois ela parece um galho cheio de galhos menores.
Eu já vi muitas dessas árvores por aí em São Paulo mesmo, mas como as frutas não tem aquele formato que nossa mente entende como tal, acabamos desprezando.
Mesmo bem madura ela tem um toque meio azedo (na verdade não sei dizer exatamente o que é) a partir da segunda mordida.
Essa eu peguei do chão. Por isso mesmo lavando não vou consumi-la (estava na calçada onde muitos cachorros fazem suas necessidades), mas você pode encontrá-la em parques e praças. A árvore é grande. Pode chegar aos 15 metros.
Ah, ouvi dizer que em algumas feiras é possível encontrá-la também 🙂

Levando o carro ao mecânico

– Minha oficina fica logo ali!
Dai o GPS me manda virar à esquerda, quando é prá virar à direita. Me manda prô leste, quando meu destino fica à oeste…
Dois tanques de gasolina depois eu finalmente chego… Cansado, com sono, irritado e com fome…
– Não era prá você ter me trazido o carro ontem? – pergunta o mecânico, ensaiando uma comida de rabo.
Com um olhar fuzilante respondo meigamente, do jeito que qualquer ariano responderia:
– Eu saí de casa ontem…
Bom, agora é voltar prá casa. São três ônibus, uma balsa, charrete, mais dois ônibus e por fim o metrô…
Semana que vem eu estou de volta, pessoal… Pensando melhor, como o carro fica pronto logo (daqui a dois dias), vou ficar por aqui mesmo…

Essa semana tem feriado!

Acordei com chuva e frio… Olhei para o céu, desanimado e vi o sol lutando para furar uma nuvem…
Aí lembrei que adoro dias frios e com chuva e o que é melhor: essa semana tem feriado!!!
Uhu! Bóra trabalhar meu povo 🙂

Sobre velórios

Uma placa chama a atenção no Velório do Cemitério da Cachoeirinha em São Paulo: “É proibido tirar fotos no velório”.

Quem tira fotos em velórios? Acho que muita gente, caso contrário a placa não estaria ali.

 

Garantindo a comida no Apocalipse Zumbi

Ao contrário do que se pensa, em um Apocalipse Zumbi o mais importante não são armas e sim comida!
Eu já estou garantindo a minha subsistência! Primeiro pé de tomate plantado!

Vídeo: A Despedida do Sinal Analógico de TV

Pense em uma criatura frustrada… Pois é, sou eu!
Depois de 67 anos servindo o país, o Sinal Analógico de TV em São Paulo simplesmente foi desligado… Sem Pompa ou Circunstância…
Não que ele vá fazer falta! Já foi tarde… Mas eu imaginava que as emissoras de televisão fossem fazer uma passagem simbólica bem legal para comemorar essas transição do analógico para o digital.
Enfim… Descanse em Paz!

O que é essa delícia?

Ah! Nada como sentar-se à mesa e poder desfrutar de uma iguaria como essa na hora do almoço: Pimenta Biquinho!
Primeiro umas duas puras, sem arroz, sem nada, depois mais umas oito no prato! Huuuummm!
Para quem não conhece, a Pimenta Biquinho é muito suave e não arde na boca. É uma delícia!
Ela é rica em carboidratos e fibras alimentares, Vitamina A, Vitamina B6 e Vitamina C, além de Magnésio, Ferro e Potássio.
Dizem que também ajuda na perda de peso, se ingerida moderadamente… Moderadamente? Ah, então esse não é motivo da minha magreza…

A melancólica despedida ao Sinal Analógico

Expectativa!
Faltam apenas alguns segundos para a meia noite e eu prendo a respiração, ansioso para ver o que a Globo irá fazer no momento do desligamento oficial do sinal analógico em São Paulo.
A Emily do Big Brother 17 está no meio de uma fala e de repente aparece um fundo branco com letras pretas, informando o seguinte:

“O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e a Anatel informam que a transmissão analógica deste canal foi interrompida.
Assista à mesma programação no canal digital de São Paulo.
Acesse sejadigital.com.br ou ligue 147 e tire suas dúvidas.”.

A mensagem terminava e começava novamente.
Fiquei por alguns minutos parado, esperando que algo mais acontecesse. Depois de ler e ouvir mais cinco vezes a mesma mensagem, mudei para o canal 5.1, frustrado.
Como? É só isso?
Eu esperava que depois de quase 67 anos de sinal analógico, ele merecesse um pouco mais de consideração, pelo menos nos seus últimos minutos!
O pior foi virar para o lado e ver o olhar da minha família, que eu fiz questão que estivesse junto comigo nesse momento histórico.
– Que bosta! – resmungou o meu filho.
– Af! – resmungou a minha filha.
Minha mulher só me olhou…
Olha, não que o sinal analógico vá fazer falta ou deixar saudades… Mas que foi mancada, foi!

Cadê os bombons que estavam aqui?

Aí você abre uma caixa de bombons e sai por um minuto para atender a uma ligação.
Quando volta é isso que vê!
Sei não… Acho que tem cupim aqui em casa… Bom, pelo menos ficou um farelinho… Agora molho a ponta dos dedos na boca e raspo a caixa…